14 de setembro de 2012

Frente de Guerra | Padrão Camuflado



 O padrão camuflado surgiu durante a I Guerra Mundial para fazer com que as tropas fossem pouco visíveis ao inimigo em determinados ambientes.
 Pensa-se que foram os franceses os criadores desta metodologia táctica, camuflando primeiramente os seus veículos de guerra aquando da invasão germânica. Após a perda de batalhas, os franceses necessitavam não só de militares na linha da frente mas de todos os civis em idade activa. Necessitavam também de fardamentos mais práticos e não tão formais, optando assim pelo camuflado não só nos veículos, mas também nas fardas. Crê-se que a mudança das fardas se deveu à existência de artistas e designers nas trincheiras, que desejavam melhorar a performance das tropas.




Poderemos então falar de uma adaptação do camuflado ao mundo da moda? Ou será que foi graças a criadores de moda que o padrão passou para as vestes militares? O que é certo é que  a tendência militar é uma constante no cíclico universo da Moda, estando patente em diversas criações da próxima estação. Muitos não compreendem o fascínio por este padrão, pelo uso excessivo de bolsos, pelos cortes de alfaiate com pormenores bélicos. Mas o público deixou-se conquistar em 1943, quando a chamada Bíblia da Moda, Vogue, publicou fotos de inspiração militar.

Julien Davids SS12

Tommy Hilfiger SS12
 

Marc Jacobs Resort 13 




Dries Van Noten SS13 




 Kenzo SS13


Mas não só na Moda o padrão camuflado se tem mantido no activo, também artistas e pintores utilizaram esta técnica não só bélica mas pop, no sentido em que rapidamente qualquer pessoa identifica o padrão e o aceita como integrante da sociedade civil.

 



Vogue Itália 2010 | Fotografia de Steven Meisel

Sem comentários:

Enviar um comentário