5 de novembro de 2014

DIE ANTWOORD





Ugly Boy apetece ouvir em loop, como todas as faixas de Die Antwoord. Enquanto trabalhamos, fazemos o jantar ou nos preparamos para uma saída na qual vamos entrar em sítios onde estes sons não passam, infelizmente. 

Não me considero grande fã de nada, não sigo religiosamente músicos, realizadores ou designers. Gosto desta banda mas não escrutino o seu percurso para saber quando vão lançar novo disco ou vídeo... E foi de forma totalmente random que encontrei um artigo na Harper's Bazaar sobre este lançamento. Ou melhor, sobre a Cara Delevingne entrar na brincadeira com os sul-africanos. Tal serviu de mote para uma lista de participações de super modelos em videoclips.

Quase todos os items da lista pertencem à década de 90, onde vemos as topmodels de A a Z a fazerem uso da sua beleza física para personificar mais um capítulo de Mulher Enquanto Objecto Sexual. Depois temos Die Antwoord, 2014, com a Cara que não se objectifica, não se despe, apenas está ali, rough and tough mas também playful and sassy. E é destas modelos que a indústria agora se vai alimentando, míudas "reais" que fazem com a mesma naturalidade umas cenas estranhas de dildo na mão ou uma campanha high fashion para a Burberry. Só uma super modelo assim conseguiria colocar Die Antwoord num artigo da Harper's? Ou o trashy está tão in como um poncho de cashemira da marca britânica?

A verdade é esta, Yo-Landi e Ninja estão in e trouxeram para a sua roda Dita e Marilyn, outro casal fora do comum, de série, como queiram.
E o actor Jack Black.
E o Flea dos Red Hot.
E uma modelo que eu não conhecia, Charlotte Free.
Provam assim que não é só de creeps and freaks que o trashy sobrevive, há uma misturada de todas as verdades, tal como na vida real.

Sem comentários:

Enviar um comentário