2 de janeiro de 2015

Fala-se com Estranhos



O senhor da loja de máscaras que me fez o discurso de carreira mais doloroso e verdadeiro que já ouvi. O Caetan e o Charlie que me ajudaram no metro e se despediram com um abraço. A senhora que estava na frente da fila da padaria e em vez de levar os últimos quatro pães, dividiu comigo e só levou dois. O monge que me sorriu. O senhor chinês que conversou comigo. O senhor russo que me fez desconto na matrioska. O senhor que me ajudou a estacionar. A senhora do restaurante chinês que já gosta dos clientes. A todos os que me deram boleias, de carro ou a pé ou me explicaram caminhos. O rapaz do golden retriever no paredão. A menina da sapataria que me consegue vender sempre algo.

1 comentário:

  1. Que bonito! Podia ser ilustrado num livro sobre bondade alheia :)
    Bom ano *

    ResponderEliminar