24 de setembro de 2015

The Winter is Coming #3


Muitos dos casacos para homem apresentam-se com textura, em vez da lã penteada, normalmente mais sofisticada que a cardada. Este efeito visual também pode ser conseguido com a mistura de fios de diferentes cores. Para senhora destaco o fato de Stella McCartney.



Padrões axadrezados estão sempre no topo das tendências de Inverno e este ano voltam em força: xadrez, pied-de-poule, príncipe de gales, espinha de peixe... As cores resumem-se quase sempre ao preto e branco.



Casacos em pêlo tingido de cores pastel fazem-me lembrar o filme Valley of the Dolls de 1967. Acho que também ajudou a vibe de vulnerabilidade conseguida por Max Mara (as modelos vestiam apenas os casacos, sem abotoamento e fechavam-nos com as próprias mãos) e Marques'Almeida (acabamentos propositadamente trashy). Também vimos este género de casaco em Dolce & Gabbana, Sportmax, Cedric Charlier... 



A febre dos anos 70 não para por aqui. A noite ainda é uma criança e este Outono/Inverno ainda há muitas pistas de dança para abrir. Inspiramo-nos em Balmain, Pucci, Rodarte, Versace, Saint Laurent, Blumarine... e teremos uma festa perfeita!



Não é só em tapetes que este padrão entra por nossas casas. Os brocados podem ser de inspiração oriental ou lembrar o folclore russo, espanhol ou português. Simone Rocha utiliza-o em silhuetas mais experimentais (e belíssmas), Marques'Almeida constrói layers que fazem lembrar papéis de parede antigos sobrepostos e Givenchy utiliza este material nobre com toda a alta sofisticação que já conhecemos. Mais em Alberta Ferretti, Dolce & Gabbana, Valentino...





As golas altas são o mais óbvio quando o Outono chega. Mas estas são especiais, do mais sofisticado e feminino que poderíamos pedir. As rendas descolam-se das peças mais decotadas e sobem até ao pescoço. Também em Altuzarra, Valentino, BCBG Max Azria...




Se disser que 90% das colecções Outono-Inverno 2015 tinham, no mínimo, um coordenado em branco total, dificilmente estarei a mentir. Escolhi estes três porque gostei e só podia escolher três... foi difícil porque adoro branco de Inverno :)



Como ando a dizer, desde de 2012, os casacos silhueta Michelin estão mesmo aí para ficar. Eu já tenho o meu (vintage com maxi gola) para quando o Inverno chegar, e se tudo correr bem, num sítio mais frio que Portugal. Outras opções: Antonio Marras, Max Mara, Rag and Bone...




Para além de gótico ou punk associo esta estética  às Ton-Up Girls, motoqueiras dos anos 50. Em 2015 vemo-las reinterpretadas por designers mais conceptuais, femininos ou futuristas.

Sem comentários:

Enviar um comentário