Sonia Rykiel, até sempre!



Rykielism [noun, riki&lism]
Rykielism is about having the freedom to be oneself.
It is a way of life that's chic and offbeat.


Num ano de luto vemos mais uma estrela apagar-se, Sonia Rykiel. Aos 86 anos a designer, apelidada de Rainha das Malhas, faleceu, deixando uma marca profunda na história da Moda.

Tudo começou com uma mulher, grávida, que não encontrava as peças de roupa perfeitas. Imaginou o que gostaria de vestir e pediu que lhe fizessem. A sua camisola personalizada foi alvo de aplausos. Gradualmente as encomendas foram crescendo e a Poor Boy Sweater tornou-se um ícone. O psicadelismo dos anos 60 foram o combustível da marca, que se assentava na conjugação de cores e em modelos práticos para ambos os géneros. Esta irreverência estava envolvida com o ADN francês, num resultado chic mas effortless e libertador. A malha passou a ser um material sofisticado e usado em qualquer circunstância. Das grossas em lã às mais delicadas em cachemira, as suas peças eram sinónimo de conforto. Sonia criou esta elegância divertida, em que há espaço de manobra para se ser quem é, onde é compatível rir alto em público e ler-se filosofia em casa.



Perita em ready-to-wear, foi a primeira designer a colaborar com o catálogo 3 Suisses, de distribuição de vestuário por correio. Foi a décima parceria entre a sueca H&M e criadores conceituados. Esta sua faceta democrática esteve sempre presente e prova disso é a criação de uma segunda marca, com preços mais acessíveis - Sonia by Sonia Rykiel. Despida de preconceitos, colocou costuras do avesso, deixou bainhas desfeitas... Sonia admitia publicamente não saber como se fazia uma camisola de malha e quando se retirou ainda não sabia tricotar. Tal como uma líder, delegava tarefas a quemas executava bem e guardava-se parao processo criativo. Doente de Parkinson, depositou na sua filha a responsabilidade da Casa em 2007. A marca foi independente até 2012, quando assou a ser financiada externamente. Em 2014, Nathalie Rykiel passava a direcção criativa a Julie de Libran.
 


Vivemos num período de transição, onde grandes génios já atingiram o auge da sua carreira e vida. Eminentemente vamos recebendo notícias para as quais não estamos preparados, mesmo que o legado esteja em boas mãos. Esta melancolia vai sendo superada com a chegada de sangue novo, que pulsa e cria abertura no sector.

Comentários

Trending