E de... Erdem


Editorial para Vogue USA


"When we start becoming paranoid and not including certain groups of people based 
on where they’re from, it’s dangerous – not just for society but creativity."
Erdem Moralioğlu via The Guardian


Romantismo, preciosismo, detalhe são palavras-chave para descrever as criações de Erdem Moralioğlu, designer de ascendência turca e britânica, que cresceu no Canadá, estudou e iniciou a sua carreira em Londres. Antes de abrir portas sob nome próprio, trabalhou com Vivienne WestwoodDiane von Furstenberg. Seguiram-se negócios com as melhores department stores, como Colette, Selfridges ou Barneys New York, uma loja online e, em 2015 a primeira flagship da marca. 

Lookbook Pre-Fall 2016

Em cada colecção utiliza materiais refinados, como rendas, organzas, penas, cristais, bordados e fibras nobres como lã, seda ou pele seleccionada. A melhor parte? Tudo amigo do ambiente, com selo biológico comprovado, das fibras aos corantes, e com preocupação em produzir poupando água e energia. Até a gama de produtos é uma síntese das colecções apresentadas, minimizando a oferta como num apelo à sustentabilidade. A marca trabalha com os melhores artesãos e fábricas da Europa, elevando cada vestido, calças ou blusa ao estatuto de jóia. O encantamento que podemos ter por estas preciosidades aumenta quando se lê a descrição de cada uma no website da Casa Erdem. Concebidas para satisfazer a fome por luxo no dia-a-dia, valorizam o estético e o ético numa receita que, com certeza, fideliza muitas clientes.

Detalhes da colecção Primavera 2017


Os padrões são sempre mágicos e muitas vezes incluem elementos florais, quase a lembrar Arte Nova, porém, com uma aura que vibra modernismo. Erdem desenha para a miúda que quer um vestido de fada, para aquele evento especial, mas também para a romântica-workaholic-sofisticada que vai fazendo pausas para compras online. O designer consegue captar a atenção de uma plateia vasta de mulheres, muito femininas, que gostam de ter tesouros únicos no armário, objectos de desejo que não se vêem a passear por todo o lado. Ele mesmo fala à BOF desta pluralidade que é ser-se uma mulher Erdem: “She’s 18, she’s also 65. She’s a mother or she’s a gallerist. She’s a doctor, she’s French, she lives in Japan, she’s Turkish, she lives in LA. She’s so many different women.”.



Comentários

Trending