14 de janeiro de 2017

Mi Casa Es Tu Casa





Para mim uma casa faz-se com calma, procurando as peças chave perfeitas para cada recanto e quando não se acham, agradecemos por existir IKEA. A gigante sueca é a favorita da nossa geração e já vos disse o porquê. Ainda assim, sinto falta de relíquias de mobiliário por aqui e sei que no Porto são mais fáceis de encontrar e económicas do que na capital. Na lista de desejos está um mini bar, uma mesa de trabalho, um tapete e uma poltrona. Embora por vezes pareça um tetris quase em game over, com mobília a encaixar de formas diferentes para caber uma árvore de Natal ou uma dispensa que surtiria um ataque de pânico a alguém obsessivo-compulsivo, em 6 meses está bastante organizada e confortável.







 Estas matrioskas foram um presente da Rita, que tem a Halfish




Prints de receitas, trazidos de Madrid






A minha cozinha cor-de-rosa foi o que me fez adorar a casa. As tábuas são Gradirripas (a fábrica portuguesa que produz as linhas do Jamie Oliver), o vaso-gato com a orquídea veio da loja Loiça ao Kg no Chiado. Nunca nos faltam especiarias, tomate, mel e azeite (quase sempre garrafas com refill de azeite caseiro, tão bom!)


Este porta vasos foi feito por mim depois de ter ido a um workshop da Ana Morais n'O Apartamento e já tenho também o meu primeiro wall hanger para pendurar! Aprender macramé foi das melhores decisões de 2016.

Sem comentários:

Enviar um comentário