I de ... Iris Apfel


"I don't dress to be stared at. I dress for myself."

As homenagens devem ser feitas em vida e para contrariar o que sucedeu com Franca Sozzani, Iris Apfel é a protagonista desta letra do alfabeto. Trata-se de um ícone de estilo, que alcançou maior popularidade no último estágio de vida. Aos 95, quase 96, anos é um exemplo a seguir em termos de atitude e visual.



 
Comecemos pelo início: Iris Barrel, filha de pai empreendedor, no ramo da vidraria, e mãe dona de uma boutique, nasceu e cresceu em Nova Iorque. A sua maior inspiração era a mãe, mulher muito elegante e clássica. A curiosidade fê-la passear em criança por tod a acidade em busca de lojas. Fez faculdade em História da Arte e Artes e trabalhou para a revista Women's Wear Daily, posto que conseguiu ao ganhar um concurso de escrita da revista Vogue. O apelido pelo qual a conhecemos vem do casamento com Carl Apfel, em 1948, com quem construiu um negócio de têxteis e decoração. A Old World Weavers foi a responsável por inúmeras intervenções na Casa Branca, do mandato de Truman, ao de Clinton. A harmonia do casal reflectia-se não só no sucesso profissional, mas também no gosto pelo bem vestir e nas escolhas mais arrojadas. Nas suas viagens conheceram o mundo, o que se viria a reflectir no guarda-roupa de Iris. A decisão em não terem descendentes ajudava a dedicarem-se aos negócios, o que fez desta mulher uma pioneira na época, colocando a carreira em primeiro plano. Carl faleceu em 2015, prestes a completar 101 Primaveras. No ano anterior tinha partilhado o seu testemunho no documentário acerca de Iris.



Iris foi diversas vezes parceira de importantes museus, como o Metropolitan Museum of Art. Ao emprestar uma selecção do seu espólio a esta entidade, em 2005, fez com que todos os olhares se virassem para a detentora de tão exuberantes e raros objectos. Aos 90 anos deu aulas e palestras. Foi modelo para a Blue Illusion, numa campanha que se tornou viral. Seguiu-se Kate Spade. Já foi capa da Dazed and Confused, L'Officiel Paris, Stylist e protagonizou editoriais para a Another, Vogue China, Vogue Paris, Vogue Brasil... A musa nova iorquina tornou-se presença assídua em desfiles e eventos: todos os designers a queriam na primeira fila. Ralph Lauren inspirou-se no seu trabalho têxtil para uma colecção; a MAC criou uma linha em parceria com a artista; a Jimmy Choo desenhou sandálias com Iris no pensamento.



Da sua imagem de marca fazem parte os óculos de massa com formato redondo XXL e o cabelo natural, branco e curto. No resto vale tudo: mistura de padrões, joalharia e acessórios excêntricos, plumas, muita cor, patchwork e até ganga... Tudo se conjuga em looks maximalistas que dão inveja a qualquer miúda de 27 anos! Fica orgulhosa de ser uma estrela em idade avançada e considera a velhice uma bênção, que deve ser assumida e motivo de vaidade. O seu sentido de humor é parte integrante do carisma que faz com que todos a adorem. Admitiu que nunca foi bonita mas que sempre teve algo mais valioso, estilo. E realmente nesse campo, ela ganha fácil, fácil.

Ler mais sobre cabelos brancos e modelos fora do molde.

Comentários

Trending